O Al Gore da construção civil

Ao falar de sustentabilidade hoje em dia é quase impossível não citar o nome do político norte-americano Al Gore (https://www.algore.com/). Ele é uma espécie de embaixador da causa e inspiração para muita gente, inclusive para mim.

sustentabilidade

Al Gore foi vice-presidente dos EUA na gestão de Bill Clinton e perdeu as eleições presidenciais para George W. Bush. Apesar do destaque na carreira política, o que faz com que ele seja um modelo para várias pessoas, é sua luta contra o aquecimento global que mais chama a atenção.

Engana-se quem pensa que ele se tornou um defensor do meio ambiente só por causa da derrota nas eleições em 2000. Desde 1978, quando era apenas um deputado, ele vem fazendo palestras alertando sobre a destruição do planeta, como a que está no documentário “Uma Verdade Inconveniente”, de 2006.

Assim como Al Gore vinculou sua imagem à causa do aquecimento do clima e suas consequências para a vida no planeta, eu gostaria de trabalhar para despertar uma nova consciência e visão sobre a importância da sustentabilidade na vida das pessoas, podendo usar as orquideas como uma forma de baixo consumo

Em uma entrevista recente comentei que gostaria de ser reconhecido como o Al Gore da construção civil.

Minha intenção foi chamar a atenção das pessoas para a importância da construção de residências sustentáveis para a transformação das cidades em lugares melhores de se viver.

Acredito que todos nós devemos trabalhar em prol do bem comum, não sendo necessário ser famoso ou político para podermos contribuir com a melhora da qualidade de vida das pessoas e a preservação do meio ambiente. Na verdade, só é necessário acreditar que podemos, e termos a vontade de fazer. 

A solução dos graves problemas pelos quais passa nosso planeta não surgirá de atitudes solitárias, mas do engajamento de todos os envolvidos, do poder público, das empresas e da sociedade em geral, e com decisões corajosas e criativas que revertam o colapso já anunciado pela mudança radical do clima. Essa é a verdade inconveniente: a falta de vontade de mudar.